Tratamentos

Confira nossa lista completa de Procedimentos:

Acuidade Visual a Laser (PAM)
Serve para determinar a acuidade visual potencial do olho antes da cirurgia de catarata, ou antes, de aplicação do Yag Laser.
Avaliação de Crianças
  • Consultas oftalmológicas em crianças
  • Teste do olhinho (teste do reflexo vermelho) - Veja Mais
Avaliação do filme lacrimal (específica para olho seco)
Teste de Schirmer

É um exame simples e rápido que avalia a produção quantitativa da lágrima. Exame importante para diagnóstico da Síndrome do Olho Seco.

O teste de Schirmer pode ser realizado de 2 maneiras:

  • Teste de Schirmer I:realizado sem colírio anestésico. Mede a função da glândula lacrimal, cuja atividade secretora é estimulada pela natural irritação provocada pelo papel de filtro (secreção reflexa).
  • Teste de Schirmer II: realizado com colírio anestésico. Mede a função das glândulas lacrimais acessórias.

Técnica: consiste na colocação, no terço lateral da borda palpebral inferior, de uma tira de papel filtro padronizada (Whatman 41) de 5 mm de largura e 35 mm de comprimento. A quantificação da produção da lágrima é feita pela medida da extensão do papel filtro que ficou umedecida, 5 minutos após sua colocação.

Teste de Rosa Bengala

Rosa bengala é um corante que é instilado no olho e que permite avaliar o grau de sofrimento das células superficiais da córnea e da conjuntiva pela baixa proteção do filme lacrimal.

O padrão da coloração pela rosa Bengala 1%, que se liga às células epiteliais normais e proteínas do filme lacrimal, mas cora os pontos onde o filme lacrimal está comprometido, pode ser extremamente útil para se estabelecer o diagnóstico. Coloração interpalpebral e da conjuntiva bulbar adjacente é comumente associada a ceratoconjuntivite seca ou exposição. Pode-se graduar o padrão da coloração de acordo com a observação da conjuntiva bulbar nasal e temporal e da córnea na área interpalpebral.

Biometria a Laser (Ecometria, Eco-A)
Através desse exame, é realizada a medição do grau da lente intra-ocular que será implantada na cirurgia de catarata. Serve também para medir o comprimento antero-posterior do olho, importante em diversas patologias.
Campo Visual Computadorizado (Campimetria computadorizada)
Verificar se está havendo perda de visão lateral (para diagnóstico e acompanhamento do glaucoma, retinose pigmentar, etc. e tumores cerebrais que acometem a visão)
Cirurgia
  • Cirurgia de Catarata por facoemulsificação com implante de lente intra-ocular
  • Cirurgia refrativa
  • Calázio
  • Pterígio
Consultas Oftalmológicas

Uma consulta oftalmológica de rotina geralmente inclui:

  • Avaliação da acuidade visual, que representa a medição da visão do paciente, com e sem correção (ou seja, com o uso de óculos e/ou lentes de contato);
  • Exame da refração: verificação do grau do paciente;
  • Tonometria de aplanação: este exame consiste na aferição da pressão ocular;
  • Biomicroscopia: este exame permite avaliar as estruturas do compartimento anterior do olho por meio de lentes especializadas;
  • Fundoscopia: conhecida como exame de fundo de olho. é a avaliação detalhada da retina e do nervo óptico. em muitos casos, a dilatação da pupila é necessária.
Curva de Pressão Ocular (Curva Tensional Diária)
Mede em diferentes horários (pré-estabelecidos) a pressão do olho para pacientes suspeitos ou com glaucoma.
Gonioscopia
Observação do chamado ângulo da câmara anterior (local de drenagem do líquido intra-ocular, o humor aquoso), imprescindível na avaliação dos pacientes portadores ou com suspeita de glaucoma.
Laudo para concursos

A maioria dos concursos públicos solicita uma série de exames, incluindo uma avaliação oftalmológica completa.

Exames frequentemente solicitados:
  • Acuidade visual sem e com correção (caso o paciente use óculos).
  • Tonometria : é a verificação da pressão ocular.
  • Fundoscopia: avaliação do fundo de olho. Em alguns casos, é necessária a dilatação da pupila, através do uso de colírios.
  • Senso cromático: é o teste de cores. Utilizado para detecção de dautonismo.

O laudo é liberado imediatamente, quando os exames estão normais. Caso seja identificada alguma alteração, o paciente precisará retornar para realizar exames mais específicos.

Mapeamento Retiniano
Visualização de todo fundo de olho, que possibilita diagnosticar alterações inclusive na periferia da retina. Muito importante em pacientes míopes, mais susceptíveis a degenerações periféricas, diabéticos, hipertensos e naqueles com queixas de moscas volantes ou fotopsia (flash de luz). Em muitos casos, é necessário realizar retinografia colorida ou retinografia fluorescente para melhor esclarecimento do quadro.
Microscopia Especular da Córnea
Verificar o tamanho, número e forma das células do endotélio corneano. Usando no pré-operatório da cirurgia da catarata, transplante de córnea e no diagnóstico das distrofias corneanas endoteliais.
Motilidade Ocular (teste ortóptico)
Aliar a movimentação dos músculos externos do olho. Indica se há ou não alteração (desvio ou estrabismo).
OCT (Tomografia Ocular)

No moderno exame de tomografia ocular, não se usa radiação e sim a tecnologia do laser. É um exame rápido e indolor. Obtêm-se várias fotos com perfis de superfícies importantes do olho como: nervo óptico, mácula, retina.

É útil para análise das fibras do nervo óptico, servindo então para diagnóstico (precoce) e acompanhamento do glaucoma, visualizando-se em perfil e quantificando-se a escavação glaucomatosa do nervo óptico.

Decisivo no diagnóstico e acompanhamento das doenças de mácula (buraco de mácula, degeneração macular, serosa central, retinopatia diabética, membrana neovascular, etc.) e em várias outras doenças de retina.

Paquimetria Ultrassônica (Paquimetria)
Serve para medir a espessura da córnea. Uso obrigatório no pré-operatório da cirurgia refrativa e na suspeita de glaucoma, já que correlaciona o valor da espessura da córnea com a pressão intra-ocular.
Refração Computadorizada
Obtenção de forma automatizada da refração (ou grau) do paciente, sendo fornecida através de uma média das medidas realizadas.
Retinografia Colorida (Retinografia)
É tirada uma fotografia colorida do fundo do olho. Importante na documentação de lesões e também do nervo óptico. Utilizado nos pacientes com suspeita ou com diagnóstico de glaucoma (foto controle para comparação posterior).
Teste de Cores (Daltonismo)
Verificar se o paciente tem dificuldade em distinguir as cores.
Topografia Corneana

Diagnóstico do ceratocone, degeneração marginal pelúcida da córnea, etc.

Uso obrigatório no pré–operatório de cirurgia com Excimer Laser. Às vezes usado também no pré–operatório de catarata ou pterígio.

Indicado no pós–operatório no transplante de córnea e antes da adaptação das lentes de contato.

Para usuários de lentes de contato:

Se o exame for para diagnóstico pré-operatório de ceratocone ou cirurgia refrativa, é necessário suspender o uso das lentes de contato. Se a lente for gelatinosa, suspender por 07 dias e, no caso de lente fluorcarbonada (rígida), suspender por 15 dias antes da realização do exame. Somente para avaliação diagnóstica, suspender o uso das lentes de contato (tanto gelatinosa quanto rígida) por 02 dias.

Tonometria
Para verificação da pressão intra-ocular.
Tratamentos especializados
  • Exercícios ortópticos
  • Capsulotomia com Yag laser
  • Iridotomia com Yag Laser
  • tratamento à laser da retina (fotocoagulação)
Ultra-sonografia Ocular (Ecografia-B ou ECO-B)
Função: Para verificar o fundo do olho quando os meios intra-oculares não estão transparentes (catarata, hemorragia intra-ocular). Usado no pré e pós-operatório das cirurgias de deslocamento da retina, vitrectomia, catarata, etc. Útil também no diagnóstico de tumor intra-ocular.
Agende sua consulta!
*/ //]]>